sexta-feira, 7 de março de 2014

Mulheres expõem cicatrizes para denunciar violência doméstica em ensaio de fotos

Fotógrafo espanhol Emílio Morenatti fez ensaio sobre agressões de maridos, pais e familiares






O ensaio foi publicado no site de Emílio, e cada imagem contém também a história da mulher fotografada. Todas são paquistanesas, e Memuna Khan (acima) foi atacada por meninos de uma família "rival". Já passou por 21 cirurgias plásticas para reconstruir a face
O fotógrafo espanhol Emílio Morenatti, especializado em cobertura de guerras e com experiência em países como Palestina e Afeganistão, reuniu mulheres que sofreram abusos de maridos, pais, tios e outros familiares para levantar a discussão e expor as sequelas e o sofrimento causados pela violência doméstica



Bushra Shari foi queimada pelo marido quando tentou se divorciar


Munira Assef foi queimada com ácido aos 18 anos, por um rapaz com quem não quis se casar

Kanwal Kayum também foi ferida, aos 25 anos, por um rapaz que rejeitou



Shehnaz Uzman foi ferida por um parente em uma disputa familiar

Irum Saeed foi queimada aos 18 anos, no meio da rua, por um homem que rejeitou. Já passou por 25 cirurgias plásticas para reconstruir a face

Shahnaz Bibi foi queimada por um parente em uma disputa familiar

Najaf Sultana foi queimada aos 5 anos de idade enquanto dormia, pelo pai, que não queria mais uma mulher na família. Ela foi abandonada e vive com parentes

Zainab Bibi foi queimada aos 13 anos por um rapaz que queria se casar com ela e foi rejeitado

Shameem Akhter foi estuprada aos 15 anos por três homens, que também jogaram ácido em seu rosto. Ela já passou por dez plásticas para se livrar das cicatrizes

Naila Farhat foi queimada aos 14 anos após rejeitar um homem que queria se casar com ela

1 comentários:

Edson Niz disse...

esses que fizeram isso com essas mulheres diviam morrer pena de morte pra todos.

© Blog da Adoradora Joyce, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena